Resenha #84: O conde enfeitiçado

Título: O conde enfeitiçado
AutoraJulia Quinn
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 290

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.

Olá pessoal, tudo bom com vocês?  Confesso que já li esse livro a um tempinho e estou procrastinando para escrever essa resenha simplesmente por saber que esta série – que eu amo – está acabando (#todoschoram). Com as fotos já feitas e sem mais desculpas para adiar esta resenha, resolvi vir falar um pouquinho com vocês sobre O conde enfeitiçado, sexto livro da série.

Este livro se passa entre um período que antecede o livro anterior e em paralelo com aquele e nos apresenta a história de Francesca, a sexta filha de Violet e Edmund Bridgerton.
 Estamos em março de 1820 e Frannie está é casada há dois anos com John e extremamente feliz. Convivendo sempre com eles está Michael, o primo de seu marido por quem nutre grande amizade.
O que não sabe é que Michael se apaixonou por ela no estante que a viu, o que não seria problema se isso não tivesse ocorrido 48 horas antes do casamento da mesma com seu primo – que considerava um irmão.
Em um dia que Francesca sai para caminhar com Michael – já que John está sentindo dores de cabeça – a vida da mesma toma um rumo totalmente inesperado. Ao chegar em sua casa ela se depara com John morto, o que ocorreu provavelmente por um aneurisma. Sem saber que rumo tomar a seguir – uma vez que perdera o homem que amava – Francesca acredita que poderá se apoiar em Michael, como um amigo, para passar por tudo aquilo. Ocorre que Michael se sente culpado por ter desejado tantas vezes a vida de seu primo e não consegue lidar com a morte do mesmo, partindo para Índia.
Passam-se quatro anos e Francesca está disposta a se casar novamente para realizar seu sonho: ser mãe. Ela parte para Londres, para participar da temporada e é lá que ela reencontra Michael.  Os dois voltam a conviver e ele percebe que nunca a esqueceu e ela passa a vê-lo com outros olhos, lhe causando um sentimento enorme de culpa, afinal, trata-se do primo de seu marido falecido.
Em se tratando de romance de época, é claro que não ficaríamos apenas nisso. Michael, se vendo na iminência de  perder uma chance com Francesca se empenha para conquista-la e faze-la a esquecer toda aquela culpa e se casar com ele, para que ambos possam ser felizes e bem, é claro que isto só poderia nos render um romance maravilhoso, como só a Julia Quinn poderia tornar único e nos presentear com uma leitura tão agradável.



Bem pessoal, acho que pelas cinco resenhas anteriores, dá para vocês saberem o quanto eu amo a escrita da Julia Quinn eu o quão sensacional eu a considero. Acredito até que vocês já devam estar decorando isso né?! Rs O problema é: eu não consigo deixar de falar de novo quando leio o sexto livro de uma série dela que é diferente de todos os outros cinco!
Aqui temos Francesca, uma Bridgerton que não se sente exatamente parte de sua família. Ela os ama, mas, sempre se sentiu diferente de todos os seus sete irmãos. Francesca não está procurando ou prestes a encontrar o amor. Ela já o fez e o perdeu prematuramente, assim como sua mãe.
Michael é um mocinho que se apaixona quando a mulher está prestes a se tornar inacessível. Se torna amigo dela – o que não era comum na época (amizade entre homens e mulheres) – e quando ela sofre uma perda e mais precisa dele, ele simplesmente não suporta ficar ao seu lado, ele não consegue lidar com seus próprios sentimentos. Ele é um ex libertino que nos encanta com seu amadurecimento e seus sentimentos por Francesca. Torci muito para que ele conseguisse convencê-la ao decorrer do livro. rs
 Só por aí podemos ver que este livro contém uma carga dramática maior que a contida nos livros anteriores, mas, não se enganem!! Não é por conter drama que não teremos aqueles diálogos ácidos, acompanhados de ironia que nos divertem tanto!
Aqui os irmãos Bridgertons não se intrometem tanto quanto nos outros livros, justamente por Francesca ser um pouco mais distante dos mesmos. O que temos aqui é  uma Violet muito mais presente e um Collin – com aquele jeito maravilhoso – pegando no pé de Michael para que ele tome uma atitude em relação a sua irmã.
Bem, por Francesca não aparecer tanto nos outros livros – ser apenas mencionada – não tinha por ela o carinho que já nutria por todos os outros Bridgertons ao decorrer dos enredos anteriores, fazendo com que esse não fosse um dos meus livros favoritos da série, mas ainda assim gostei muito da personagem e do romance desenvolvido para ela e Michael.
Bem pessoal, é isso! Fica aqui a recomendação do sexto livro da série dos Bridgertons, já deixando um gostinho de saudade, afinal, da série mesmo faltam apenas dois livros! =’(

Até a próxima resenha e não deixem de comentar! Beijos

18 comentários:

  1. Julia Quinn escreve maravilhosamente bem e adoro os integrantes dessa familia. É tão triste quando uma série que a gente ama está acabando né? Te entendo perfeitamente. A carga dramática nesse livro é mesmo enorme.
    Agora, estou bem ansiosa pela leitura de A caminho do autar.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oie! li até o segundo livro dessa séreie e estou dando um tempinho para ler os próximos para não ficar tão viciada, mas gostei de saber que esse sexto livro traz uma certa carga dramática bem bacana e acho que a francesca deve ser uma personagem bem diferente por todo o sofrimento que ela passou. Espero que eu goste, só me incomoda ttodos os mocinhos serem ex-libertinos.

    ResponderExcluir
  3. Essa série é uma das que deu mais quero ler. Primeiro por que eu amo romances de época e segundo, porque só escuto elogios para os livros. Gostei das suas fotos e também de saber a sua opinião sobre o livro. Eu gosto de livros que tenham esse draminha e sei que vou me apaixonar pela série, já no primeiro volume.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Polly.

    Eu te entendo perfeitamente. É impossível não elogiar a Julia em todas as resenhas! hahahaha
    Eu li apenas os três primeiros livros da série, mas já amo tanto essa família que me dá até uma certa tristeza por ela não existir de verdade! hahahahaha
    A Francesca realmente é pouco mencionada, bom saber que nesse livro conseguimos desvendar mais da personalidade dela.
    Eu gosto bastante da proposta desse livro, a Julia sempre consegue colocar algo diferente em cada um deles, mas acredito que esse seja o livro com o enredo mais arriscado.
    Eu não aguento essa história de libertinhos e ex-libertinos! hahahaha

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada da Julia Quin e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por esta serie. Acho que vou adorar, do primeiro volume ao ultimo!!! Espero poder fazer isso em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. oieeee, flor.
    Gostei da sua resenha, parabéns. Eu não sou muito fã de romances de época, acho as sinopses muito boas dos livros da Julia Quinn, mas sempre deixo passar porque prefiro romance contemporâneo. Mas um dia vou dar uma chance para esse gênero, só preciso achar o livro certo.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Amo a escrita da autora e tenho muita curiosidade e ler esse volume, pois a Francesca é uma incógnita pra mim, ela nunca apareceu nos livros e isso me instiga.
    Confesso que toda a resenha aumentou minha curiosidade, mas saber que a Francesca se sente fora da família me destruiu :(
    Espero ler logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Eu amo tanto os Bridgertons que nem sei como explicar <3 Já li todos os livros da série, incluindo aquele com os segundos epílogos (acho que vai sair aqui no Brasil como Felizes para Sempre) e tenho um carinho especial por cada personagem.
    O Conde Enfeitiçado é um dos meus favoritos. Concordo com você, por a Francesca ser pouco mencionada nos livros não tinha o mesmo carinho por ela. Mas no meu caso, quanto mais eu lia a história, mas eu gostava dela. O Michael despensa comentários, ele é um amor <3 um dos meus mocinhos favoritos, só perde pro Colin.
    Adorei a resenha :)
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Oiee ^^
    Eu simplesmente AMO a escrita da Julia, e amo ainda mais essa série, mas esse livro não me conquistou. Não sei... Acho que eu gosto mais quando as histórias puxam mais para o lado engraçado, sabe? Quando têm os irmãos se intrometendo no meio...hehe' e eu não consegui gostar da Francesca *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie! Eu nunca li as obras da Julia Quinn, mas a curiosidade e empolgação para conhecer os enredos criados por ela são enormes. Sempre tive vontade de me jogar nos romances de época e saber sobre esses diálogos ácidos e comentários irônicos só me deixa ainda mais louca para ler. Adorei o carinho pelas publicações da autora que você descreveu na hora da resenha. Espero poder ler Os Bidgertons em breve e conhecer logo essa família que parece ser tão incrível. Esse romance entre os dois personagens parece intrigante e será uma experiência ótima ver o desenrolar de tudo. *-*

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu adoro romances de época e Julia Quinn é sem dúvidas sensacional!
    Eu só li os dois primeiros livros da série (ainda), mas tô bem ansiosa para os outros livros, a escrita da autora nos prende de forma absurda.
    Realmente, Francesca deve ser bem pouco mencionada nos outros livros, porque sinceramente, nem lembrava dela, rs. E fico feliz de saber que esse livro, apesar de ter certa carga dramática, ainda contenha aqueles diálogos irônicos sensacionais que Julia escreve!
    Adorei sua resenha e espero continuar a série em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oie, caramba esse é o sexti livro dessa série e ainda não terminou? Sabe eu confesso que não consigo entender qual a graça debuma série tão longa onde cada livro conta a história de um membro da família. Tudo bem, que o fato de eu não gostar muito de romance, principalmente os de época, talvez contribua para que eu não entenda. Mas as vezes eu acho um exagero somente para ganhar mais dinheiri em cima de uma mesma série.
    Talvez um dia eu de uma chance para a Júlia, mas no momento vou deixar sua dica passar. Mas vou indicar para uma amiga que ama romances. Pois para quem gosta do gênero tenho certeza que deve ser um prato cheio.
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Cada resenha que leio dessa série fico mais e mais curiosa e querendo conhecer essa família. Ando me arriscando aos poucos no mundo dos romances de época, então ainda não li nada da Julia. Pela resenha, acredito que irei gostar bastante desse por causa da carga dramatica dele. Essa coisa de mocinho se apaixonar pela mocinha antes de ela se tornar inacessível e quando ela fica ele foge? Deve render uma ótima história!!!!
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Eu morro de vontade de ler essa série, coloquei uma meta na minha vida que sempre que eu comrpar livros naquelas promoções loucas do sub tenho que colocar um da Julia junto, só assim pra ler toda a série rsrsrs.
    Achei muito bacana esse livro ser um pouco mais dramático, e a irmã ser um pouco mais afastada, assim da uma quebrada na série e deixa o leitor bem mais curioso.
    Espero conhecer a escrita da Julia ainda esse ano ;)

    ResponderExcluir
  15. Olá

    Aiiiii também estou morrendo por dentro de saber que a série está acabando, peguei tanto amor por essa familia que vai ser bem dificil. Esse foi um meus livros favoritos por Francesca ser bem diferente do resto da familia, ela é calma e bem sensata kkkkkk Adorei o casal que eles formaram e amo a Julia QUinn por escrever estórias lindas assim.

    Everton Equipe Rillismo
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu tenho os primeiros volumes dessa série aqui em casa e tenho uma certa curiosidade, mas confesso que sempre enrolo e nunca pego para ler, só que sei que vou gostar, embora eu não leia com freqüência romances de época. Bom, sobre esse, eu fiquei animada ao saber que possui uma carga dramática maior que os livros anteriores, isso porque gosto de livros com um toque dramático.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Olá !
    Não li ainda muitos romances de época, mas o pouco que eu li já me fizeram ficar encantada essa é uma autora que é raro vê alguém falar que não gosta, quero muito ler todos os livros dela , ainda não tive a oportunidade de ler nenhum acredita? Por que sou do tipo que quando quero uma serie não adianta ler apenas um e ficar sedenta por mais , vi que você gostou mesmo do livro não só desse, mas como dos anteriores também .Parabéns pela resenha ♥

    ResponderExcluir
  18. Ola lindona eu amo a escrita da Julia é perfeita mas estou atrasada com essa série li apenas o primeiro livro, adoro a forma como sua escrita nos envolve, fiquei bem curiosa com esse casal, ela sendo um pouco mais distante e ele com um amor guardado no peito. A capa linda como sempre. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir