Resenha #121: Memórias de uma Gueixa

Título: Memórias de uma Gueixa
AutorArthur Golden
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 448


Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.

Olá pessoal, tudo bom com vocês? O post de hoje é sobre o livro Memórias de uma Gueixa, do autor Arthur Golden e foi um daqueles livros que chamou a atenção pela capa, confesso! Sem mais enrolação, vem comigo que vou te falar um pouquinho sobre minha experiência de leitura!


Este é um romance fascinante que nos apresenta a Sayuri, uma gueixa famosa em seu tempo e que agora conta a sua história a um pesquisador que se tornou seu amigo.

Sua narrativa tem início em uma vila de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos, nascida como Chiyo, é tirada de casa e vendida como escrava para uma okiya em Gion, um distrito de Kioto.  Pouco a pouco, vamos acompanhando sua vida na okiya Niita, passando por diversos infortúnios até seu treinamento definitivo para se tornar uma gueixa.

Em meio a lições de maquiagem, vestuário e dança, acompanhamos diversos pontos da cultura oriental e um pano de fundo que se estende por marcos históricos como a segunda guerra, nos envolvendo e fazendo com que esta história fique em nossa mente.

Voltei àquelas sepulturas pouco depois e, parada ali, descobri que a tristeza era uma coisa muito pesada. Meu corpo pesava o dobro que no momento anterior, como se aquelas tumbas me puxassem para baixo, para junto delas. f.14


Resolvi não me estender muito no resumo sobre a obra já que a sinopse já traz tantos elementos sobre a mesma, não restando muito sobre o que falar que não seja spoiler rs.

Como o próprio título do livro já nos mostra, trata-se de um enredo narrado por Sayuri, uma ex gueixa que nos conta tudo o que viveu, em meio a costumes japoneses e acontecimentos de sua vida.

Enquanto ela nos brinda com sua história, nos mostra elementos da cultura oriental que a levaram por aquele caminho, que fizeram com que sua vida passasse pelos acontecimentos narrados.

Considerei este estilo de narrativa um ponto alto da obra, uma vez que conhecemos a personagem profundamente, nos sentindo cada vez mais próximos dela quando a história vai tomando forma com as descrições minuciosas sobre lugares, costumes e crenças. O autor soube desenvolver tão bem este enredo que algumas vezes era como se pudesse ver local onde se passava o trecho do livro e isto é simplesmente fantástico.

Outro ponto positivo foram essas explicações sobre a cultura japonesa, da qual não sei praticamente nada. Eu sequer sabia ao certo o que eram as gueixas e confesso que conhecer um pouco mais sobre sua história e a forma como elas marcaram sua cultura me deixou fascinada. O autor explica cada expressão, cada detalhe da cultura oriental citada no livro, o que para alguns pode ser tornar algo maçante, mas, para mim, foi simplesmente incrível! Conhecer tudo aquilo pelos olhos de Sayuri só deixou tudo mais delicado e interessante.

Devo lhe dizer algo sobre o pescoço no Japão, se ainda não sabe: é que em geral os homens japoneses sentem a respeito do pescoço e da garganta de uma mulher o mesmo que os homens no ocidente podem sentir com relação às pernas. É por isso que as gueixas usam as golas de seus quimonos tão abertas atrás que se veem as primeiras vértebras de sua espinha; suponho que é como uma mulher em Paris usando saia bem curta. f.71

Em relação ao enredo, o mesmo flui muito bem, ainda que com as descrições citadas acima, nos proporcionando uma leitura marcante e emocionante, repleta de personagens distintos e bem desenvolvidos que, no geral, são fundamentais para o desfecho, sendo eles principais ou secundários.

Falando em desfecho, o mesmo me decepcionou um pouco. Não por falta de coerência, longe disso, mas, por minhas expectativas e torcidas não serem supridas. Não posso explicar em qual aspecto isso aconteceu sem dar spoilers, mas, acho que muitas pessoas concordariam comigo.

Vale ressaltar ainda a visão de como estava o Japão e sua população na segunda guerra. Foi uma visão diferente de tudo que havia lido sobre esse período e confesso que gostei muito dessa nova perspectiva.

Recomendo esta obra a qualquer um que goste de romance histórico e que curta ou tenha curiosidade em conhecer sobre a cultura japonesa, principalmente relacionada as gueixas.

É isso pessoal! Espero que gostem e que não deixem de comentar! Beijos e até o próximo post.


22 comentários:

  1. Ola
    Eu nunca li esse livro, mas tenho uma enorme vontade, especialmente por já ter lido vários comentários positivos a respeito. Amo romance histórico e é claro que fico curiosa com os elementos comentados, e até da cultura oriental. Uma pena que você se decepcionou um pouco com o desfecho..
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Eu não conhecia o livro, mas acabei encantando da mesma forma que você, achei a capa linda.A premissa apresentada em sua resenha me deixou muito curioso, parece ser uma história muito instigante, além disso, sair da nossa cultura para conhecer outra é um ato muito divertido. Eu amo saber mais sobre a Segunda Guerra e darei uma oportunidade para essa obra o mais rápido possível! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  3. Memórias de uma gueixa é um livro super respeitado e todas as resenhas sobre ele são positivas!Mas não é um livro w me chamam atenção para ler no momento apesar de amar a cultura japonesa!Mas quem sabe futuramente

    ResponderExcluir
  4. Oi, essa não é a primeira resenha desse livro, mas nunca vi ninguém falando mal dele. Sabe o que me mais motiva a lê-lo? É conhecer um pouco sobre essa cultura que é tão pouco falada e mostrada aqui, no Brasil. Apesar de o livro parecer interessante e ter até interessem em ler, não é uma leitura que faria hoje. Porém, deixarei anotado.

    http://www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  5. Fiquei mega curiosa e super impressionada! Tive a oportunidade e ler o livro várias e várias vezes, mas a ignorância me impediu...
    Amei a resenha e pude perceber que perdi a chance de me deliciar com essa obra à toa. Mas obrigada por apresentar o livro de uma forma que incita a sua leitura.
    Bjs e até mais!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Tenho este livro na estante e ele é antigo, antes mesmo da existência da editora Arqueiro. Ainda não li, mas sempre ouço ótimas indicações para com ele. Fiquei bem curiosa em relação a ambientação.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro e conheço minimamente a temática... De alguma forma, seria bom aprofundar a visão sobre o assunto...

    Enfim, não sou grande fa de romances históricos, mas talvez confira essa perspetiva japonesa pos 2ª guerra

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Oiii!!
    Não conhecia esse livro ainda, mas achei ele incrível. Eu também não conheço nada sobre a cultura japonesa e nem sobre gueixas, e foi um dos motivos de o livro ter chamado a minha atenção. Apesar de você não ter gostado muito do final, a história toda em si é do tipo que eu gosto, principalmente por conter informações bem relevantes sobre a cultura japonesa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha ficou ótima e me deixou curiosa pra ler esse livro!
    Eu já tentei ler, mas não consegui nem passar do primeiro capítulo, haha. Mas fui assistir o filme e fiquei APAIXONADA! Agora preciso achar uma oportunidade de ler esse livro, que foca bastante na construção da personagem e pra conhecer melhor a cultura japonesa!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bom?
    Eu vi esse mesmo título em um filme, mas ainda não o assisti! Quero muito ler essa obra, pois acredito que além de emocionante deve ser um verdadeiro banho de cultura, ainda mais com a época em que se passa.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Apesar de não conhecer muito a cultura japonesa e não me interessar muito pela mesma, esse livro chamou bastante minha atenção. Que pena que você não gostou do final, mas acho que ainda lerei por conter informações sobre uma cultura que não conheço bem e isso chama bastante minha atenção.
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Olá. :)
    Achei bem interessante a sinopse e a sua resenha só concluiu tudo.
    Adoro romances que envolvam alguma cultura, onde se conhece a fundo as regras impostas e como se desenvolve o personagem.
    Achei a capa muito bonita e fiquei curiosa pra ler, pois não conhecia.
    Anotado a dica. :)
    Obrigado pela visita ao Blog As Meninas Que Leem Livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Oi Polly, como está?
    Eu conheci o livro quando o filme foi lançado, há um bom número de anos e lembro que na época eu estranhei muito que a protagonista era feita por uma atriz chinesa quando a gueixa é japonesa. Adorei a resenha e ela me deixou curiosa pelo livro, que com certeza é uma leitura que merece apreciação.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oii tudo bem??

    Faz anos que li esse livro, e sou muito fascinada por ele, tenho a capa do filme, e li logo após ter assistido o mesmo, mas não achei que atrapalhou nem nada, me ajudou a visualizar coisas que não conheço, ou entendo do japão.
    Amo os dois. Gostaria de saber o que achou do final, já que já li e não corro risco de spoilers, qualquer coisa me manda uma msg.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  15. Oi, Polly

    Eu adoro essa história, mas só assisti a adaptação cinematográfica, e não sei até que ponto ela é fiel. Acho o enredo belo e trágico ao mesmo tempo, e pelo menos o final do filme, que eu não sei se é o mesmo do livro, foi satisfatório para mim. Por mais que eu conheça a história sinto vontade de ler o livro... um dia farei isso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Eu já conhecia essa história através do filme, porém, nunca tive interesse em ler o livro. Achei o filme muito cansativo e nem cheguei ao final, então, imagino que o livro seria ainda mais cansativo.
    Pela sua resenha percebi que há muitas descrições e explicações sobre o contexto histórico. Mesmo esses elementos enriquecendo o livro, acho que devem tornar a leitura muito maçante.
    Fico feliz que você tenha gostado tanto da leitura e sua resenha me fez sentir vontade de ler esse livro algum dia. Porém, no momento, não penso em incluí-lo nas minhas leituras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Essa obra é linda, e concordo contigo! A descrição é fantástica, tão rica em detalhes que nos sentimos parte do ambiente. Também me decepcionei um pouquinho com o final, mas a leitura foi tão boa que com toda a certeza vale a pena.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Pollyanna!
    Faz muito tempo que tenho esse livro, mas acabei perdendo o interesse na leitura. Acho o tema interessante, mas por algum motivo a vontade de ler acabou passando. Talvez eu pegue novamente para ler um dia, mesmo assim adorei sua resena e as fotos lindas.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  19. Hey, tudo bem?
    Tenho esse título na lista de "quero ler" há bastante tempo, mas ainda não tive oportunidade de pegar e ler. Confesso que também me sinto atraída pela capa, fazer o que se é linda?
    Gostei de conhecer suas impressões e achei um ponto mega positivo termos a presença da cultura japonesa no livro e explicação para leigos.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Esse é um livro que, a princípio, eu não leria, mas sua resenha me deixou muito curiosa.
    Não sei muito sobre a cultura japonesas além de que ela é muito rica. E, assim como você, não tenho muita noção do que são gueixas.
    Acho que seria uma ótima forma de aprender coisas novas :)

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Pessoa que adora uma cultura japonesa presente por aqui õ/ Já faz um bom, mas um bom tempo mesmo que quero ler este livro, desde quando a editora acabou avisando do lançamento e até hoje ainda não tive oportunidade para conhecer, tenho certeza que irei gostar da escrita e os assuntos que você abordou em sua resenha me chamaram total atenção! Brevemente irei me aventurar neste livro!

    Beijos,
    Lu - @justificou | https://justificou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá.
    Esse é um livro que está há muito tempo na minha lista de livros para ler.
    O que ma chamou atenção nele inicialmente foi a capa também.
    Outra coisa que me atrai é saber que vou poder conhecer um pouco mais sobre a cultura japonesa.

    ResponderExcluir